Revista Colorada
A Revista Colorada é um portal de notícias do Sport Clube Internacional, escrita de torcedor para torcedor. Um dos melhores sites de Informações, entrevistas, opiniões com muita exclusividade você encontra aqui.

D’Alessandro projeta duelo contra o Tolima e desabafa sobre o Brasil: “Estou muito agradecido por terem me recebido há 12 anos”

Guerrero

Andrés D’Alessandro concedeu entrevista coletiva na tarde dessa terça-feira (18), em Ibagué, na Colômbia. O jogador fez uma projeção da partida contra o Tolima:

“Sabemos que o Tolima em casa é forte. É um time que tem jogadores rápidos na frente. Caras inteligentes. Vamos ter que tomar nossa precaução para não sofrer. Não há favoritismo. Quando nós enfrentamos equipes importantes de outros países, a histórica fica de lado. Tolima tem uma boa equipe. Estamos iguais em condições. É uma equipe que tem jogadores de experiência e jogadores jovens. Correm muito. Muito velozes. Óbvio que sabem a equipe que temos. ”

Andrés D’Alessandro esteve em campo na outra partida de pré-Libertadores na Colômbia. Em 2012, o Inter enfrentou o Once Caldas e empatou em 2 a 2 fora de casa, após ter vencido o time colombiano no Beira-Rio. O argentino relembrou e comparou as partidas:

“A primeira diferença que vejo é o segundo jogo em casa. Hoje, cada vez, isso tá mais dividido. Muitos já mudaram a ideia de ter esse segundo jogo em casa. Eu continuo com o pensamento que o segundo jogo em casa é melhor, sempre que faça bem o jogo fora de casa. Nesse caso, a gente se deu bem. O jogo foi à noite. Colômbia é muito quente. Falei com alguns amigos no Santa Fe e falaram muito bem do gramado do estádio. Vai ser um jogo bom. Sabemos que vai ser um jogo difícil. Parelho, mas temos totais condições de fazer um jogo inteligente.”

Sobre a derrota no clássico Gre-Nal que aconteceu no último sábado (15), D’Alessandro disse que o time não será influenciado pelo resultado e a eliminação.

“Já passou. Tenho certeza que não influencia porque são competições diferentes. Óbvio que perder clássico em casa, a gente não se conforma. Não é aceitável perder um clássico dentro de casa, mas é futebol. Acontece. Nós temos que ver o desempenho, as situações e as condições que a gente jogou: com um a menos 60 minutos. No mínimo merecer ir aos pênaltis. Mas não influencia. A gente deixou pra trás, sem esquecer, porque nunca vou esquecer perder o clássico. Libertadores é outra coisa.”

D’Alessandro é um nome muito falado na Colômbia. O jogador revelou que se sente orgulhoso pelo reconhecimento em outros países da América do Sul:

“Para mim é um orgulho e o que a gente procura no futebol é fazer nosso trabalho. Conquistas a gente corre atrás. Eu corri atrás para deixar um legado no futebol. A Seleção Argentina tem me dado muito isso, de ter esse carinho de torcedores da Colômbia, Uruguai, Peru e outros da América do Sul. É motivo de orgulho poder ser lembrado como jogador, como atleta.”

Ainda antes de terminar a coletiva, Andrés D’Alessandro agradeceu publicamente aos brasileiros e ao Inter pelo acolhimento desde 2008 e declarou que ir ao Internacional foi uma das melhores decisões de sua carreira:

“Foi um passo dos melhores que dei na minha vida. Hoje me encontro com um filho brasileiro. Meus filhos falam perfeitamente português e sem querer ir embora da cidade. Minha mulher vivendo como se estivéssemos na Argentina. O povo brasileiro nos recebeu da melhor maneira. Me sinto respeitado pelos brasileiros e o Inter me deu essa possibilidade. Graças ao Inter consegui chegar a um futebol competitivo. Estou muito agradecido por terem me recebido há 12 anos. Tudo foi na base de trabalho e esforço.”



Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Ler políticas