A maior vitima do acontecimento: Criança que estava junto com mulher receberá momento especial nos próximos dias

Foto: Reprodução
Paolo Guerrero
Nico Lopez
0

Por: David Pires – Porto Alegre | Acompanhada de uma criança no setor destinado à torcida do Internacional, uma mulher pega uma camiseta azul, preta e branca, se vira de costas para o campo, olha para cima onde estava a torcida do Grêmio junto à zona mista e sacode a camiseta tricolor. Até aí tudo bem.

O problema é o local em que ela fez a ação. Talvez um pouco sem pensar ou, se pensou foi irresponsável tendo uma criança ao lado em um setor pertencente a apenas colorados na inferior. Errou feio, deveria então estar junto com a torcida mista. História como essa gera textos como esse, um pouco que polêmico.

A pessoa que vai ao estádio assistir o seu time jogar como visitante e fica no meio da torcida adversária é de praxe ficar quietinha, a paisana, torcendo calado para não ser identificado, mais quieto ficaria se uma criança estivesse junto. Ora torcer vestindo a camisa de seu clube no meio de uma torcida adversária, é pedir para levar uns tapas. Todos sabem que em estádio de futebol ninguém quer saber sobre a tal “livre arbítrio ou de expressão”.

Outra ação errada no acontecimento foi o que fez a torcedora colorada com a mãe e a criança. A colorada não usou o “bom senso” como muitos outros colorados usaram. Simplesmente partiu para cima agredindo a mãe sem respeitar a criança que chorava aos prantos assistindo ao fato.

Por outro lado, o segurança apenas tirou a camiseta gremista da criança para não causar mais problemas enquanto fazia deslocamento para então entregá-la lá fora.

Erros de ambas as partes, um erro não justifica o outro, mas o erro maior de tudo isso foi da mulher que agiu irresponsavelmente como mãe da criança, essa última, a principal vitima deste acaso. Sorte que ainda há colorados para ajudar a descomplicar a situação.

Vídeo completo sobre o acontecimento:

A SOLIDARIEDADE COM A CRIANÇA E A MÃE

Após o ocorrido, jogadores do Grêmio receberam nas redes sociais os vídeos que estão rolando na internet e se consolidaram. No Instagram, Éverton e Jean Pyerre pediram para que entrassem em contato com eles caso conhecessem a criança que aparece chorando nas imagens.

“Rapaziada, se alguém que conheça aquele menino e a mãe puderem entrar em contato com algum de nós, para que possamos prestar nossa solidariedade à família.. entra em contato por favor, abraço!”, escreveu Pyerre no Twitter.

Ainda neste domingo, o presidente do Internacional também demonstrou repúdio ao acontecimento e prestou solidariedade à criança.

Mais tarde, Everton, atacante gremista publicou em sua rede social que a mulher e a criança foram encontradas e algo especial poderá acontecer como talvez uma visita no vestiário, camiseta autografada por todos jogadores e possivelmente entradas gratuitas em alguns jogos na Arena.

Comentários
Carregando comentários...

Este site usa Cookies para aperfeiçoar a experiência dos leitores. Aceita continuar? Aceito Ler: Política de privacidade e cookies