Presidente do Inter se manifesta a respeito da possibilidade de criação de uma nova liga do Brasileirão

Alessandro Barcellos esteve reunido com outros presidentes de clubes na terça-feira

Foto: Reprodução

O presidente Alessandro Barcellos se manifestou oficialmente sobre o tema da nova liga que está sendo criada pelos clubes para tratar do Campeonato Brasileiro.

Os clubes debateram o assunto na terça-feira, em reunião que aconteceu em São Paulo, em hotel de luxo.

“Acredito que saímos deste encontro mais fortalecidos. Não foi uma imposição de regras, mas um conjunto de princípios que vai nos fazer refletir ainda mais, e assim chegar na reunião do dia 12 com fatos mais concretos. Ninguém deseja uma liga com seis ou oito clubes. Sabemos do interesse e da realidade de cada uma das instituições e de onde podemos chegar, para que o entendimento seja benéfico para todos”, afirmou Barcellos.

Entenda:

Em reunião que aconteceu na manhã desta terça-feira, dia 03, sete clubes da série A assinaram um documento que tem como ideia a criação de uma liga visando organizar o Brasileirão.

O documento com a Codajas Sports Kapital foi assinado por clubes como América-MG, Bragantino, Corinthians, Flamengo, Palmeiras, Santos e São Paulo.

O Cruzeiro, que disputa a série B, também assinou o documento. Uma nova reunião, desta vez com os 40 clubes que disputam a série A e a série B do Brasileirão, deve ocorrer na próxima semana. O encontro será na sede da CBF, no Rio de Janeiro.

“Os 40 clubes são a favor da criação da liga. Agora é só acertar as arestas e dia 12, com certeza, será uma grande festa na CBF”, disse o presidente do Santos, Andrés Rueda.

O encontro desta terça-feira foi convocado por clubes como Flamengo, Bragantino, Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo.

“A reunião desta terça foi convocada por um bloco composto por Flamengo, Bragantino, Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo, com a carta-convite assinada por esses clubes, que estão mais alinhados a uma proposta de criação da liga formada pela empresa Codajas e pelo banco BTG”, explica a matéria do Globo Esporte.

Representantes de 18 times da série A estiveram presentes na reunião – com exceções de Cuiabá e Juventude. O presidente Alessandro Barcellos representou o Inter.

Existia a expectativa de que o documento fosse assinado pela maioria dos clubes, mas hoje existem divergências entre dois grupos. O primeiro conta com o Flamengo e os times de São Paulo. Já o segundo é o “Forte Futebol”, que tem 10 clubes da série A do Brasileirão. O Atlético-MG é o seu embaixador.

“A divergência diz respeito à divisão dos recursos quando os contratos de TV forem assinados. A proposta da Codajas era de divisão com 40% dos valores fixos, 30% variável por performance esportiva e 30% por audiência. O grupo do Forte Futebol prefere que a divisão seja 50-25-25. Essas diferenças devem ser acertadas nas próximas reuniões”, completa a matéria do GE.

A ideia de criar uma nova liga para comandar o Brasileirão veio no ano passado, quando clubes foram até a CBF manifestar a intenção após o escândalo envolvendo o então presidente da entidade, Rogério Caboclo.


Comentários
Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar Aceitar Ler mais