Subcomandante-geral da BM defende torcida visitante no Gre-Nal

(Foto: Eduardo Moura/GloboEsporte.com

Por conta dos fatos ocorridos na Arena no último domingo, o Gre-Nal do próximo sábado, às 19h, no Beira-Rio, pode não ter torcida visitante. O subcomandante-geral da Brigada Militar, coronel Cláudio dos Santos Feoli, no entanto, defende que o clássico conte com as duas torcidas.

“O posicionamento institucional é que temos de respeitar as pessoas que são ordeiras. A Brigada Militar é a favor da suspensão das pessoas e dos grupos que cometeram os atos de vandalismo e a manutenção da torcida visitante. Para o Gre-Nal, temos um planejamento diferenciado. Muito antes do jogo do último domingo, já nos reunimos para discutir a gestão do jogo do próximo final de semana”, disse ao programa Gaúcha+.

O subcomandante ainda afirmou que a Brigada Militar trabalha para identificar os envolvidos na confusão após jogo contra o Palmeiras na Arena.

“As torcidas organizadas são as culpadas pelos atos ocorridos, são praticamente os mesmos envolvidos nos atos no CT do Grêmio. Não dá nem para chamar de torcedores. Eles protagonizaram essas cenas de novo e isso não nos causa surpresa. Estamos efetuando um relatório técnico, detalhando e as câmeras da Arena, e tudo isso vai ser encaminhado para a Polícia Civil e para o Ministério Público, a quem cabe fazer a denúncia”.

Uma reunião no final da tarde da quarta-feira entre os clubes e as entidades deve definir ou não a presença da torcida do Grêmio no Beira-Rio.

 

Comentários
Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar Aceitar Ler mais