Sobre a vaga do anfitrião em caso do Mundial de Clubes ser disputado no Brasil

Foto: Divulgação

O Japão desistiu de sediar o próximo Mundial de Clubes. Com isso, o Rio de Janeiro estuda entrar na briga para receber o maior torneio de clubes do mundo, que acontece em dezembro.

Na quinta-feira surgiu a informação de que o Inter, por ser vice-campeão brasileiro, poderia receber um convite para participar do Mundial, caso o Flamengo conquiste a Libertadores.

No entanto, o regulamento da FIFA prevê que o torneio não conte com dois times do mesmo país. Em caso do campeão da Libertadores ser do mesmo país, o convidado pela entidade a vaga do anfitrião será destinada sempre ao melhor colocado na Libertadores que seja de outra associação – neste caso o Barcelona de Guayaquil, do Equador.

Essa situação já ocorreu em duas oportunidades. No Japão, em 2017, como o vencedor da Liga dos Campeões Asiática foi o Urawa Red Diamonds, clube japonês, a vaga do convidado pela FIFA ficou com o Sepahan, do Irã, que era o melhor colocado de outra federação.

No ano seguinte, novamente um clube japonês venceu a competição. Desta vez, o Gamba Osaka e o Adelaide United, da Austrália, foram os clubes envolvidos.

Comentários
Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar Aceitar Ler mais