Daniel Carvalho revela que pediu para não ser negociado pelo Inter

Em 2004, com Internacional vivia uma crise financeira e teve que se desfazer do meia-atacante Daniel Carvalho, que na época acertou com o CSKA Moscou, da Rússia por 5 milhões de dólares.

No entanto, ele não gostaria de ter sido negociado. A revelação foi feita pelo jogador em entrevista para Rádio Atlântida nesta sexta-feira.

“Eu tinha acabado de conquistar o Mundial sub-20, recém tinha feito 20 anos e muita gente me viu jogando. Quando me apresentei para jogar o Gre-Nal, o Fernando Carvalho (então presidente do clube), me chamou e falou sobre a proposta. Eu disse para ele: “Não gostaria de virar pinguim”. Eu não tinha noção, não sabia nada sobre a Rússia, só sabia que tinha gelo. Falei que queria continuar no Inter e ser convocado para a Seleção Brasileira. O Paulo Paixão, que era o preparador físico do Inter e da Seleção, ficou sabendo e me falou algo que eu nunca esqueci: “Daniel, tu vai ficar aqui e vai para a Seleção, mas daqui a 10 anos a Seleção vai botar comida na tua mesa? Pensa no teu lado financeiro. É um momento que o clube precisa”. Aí, eu aceitei, acertamos salários. Depois veio o Gre-Nal, eu fiz o gol, mas já tinha dado minha palavra”, revelou ele.

Durante a participação na rádio ele também foi questionado sobre não ter feito parte, três anos depois, da conquista da Libertadores e do Campeonato Mundial.

“Não me arrependo. Na época, a venda rendeu quase 5 milhões de dólares. O Inter pegou esse dinheiro, reformou os vestiários, reformou a estrutura das categorias de base, comprou o Alex do Guarani… Então, até brinco que eu consegui ajudar”, completou Carvalho.

Comentários
Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar Aceitar Ler mais