Gabriel Lemos: Do êxtase ao ostracismo – o melhor e o pior de Camilo no Inter

O jogador está deixando o Internacional e acertando retorno com a Chapecoense

Camilo chegou ao Internacional em meio ao Campeonato Brasileiro da Série B, em 2017. Junto com Leandro Damião, foi apresentado e começou a mudar para positivo o estilo de jogo do time de Guto Ferreira. Podemos classificar aquela Segunda Divisão em: pré e pós Camilo-Damião. O centroavante teve mais sucesso.

O melhor momento de Camilo com a camisa colorada, com toda a certeza do mundo, foi seu gol contra o Paraná. (aliás, o jogador marcou apenas 2 desde 2017). No contexto, para aqueles que não lembram, o Internacional disputava o título do Brasileirão em 2018. Naquele momento o rival era o São Paulo. O colorado recebeu o Paraná Clube no Beira-Rio às 11 horas de um domingo. Estádio lotado. Sol bonito de se ver. Era esperada uma goleada, mas foi um jogo sofrido. Camilo entrou no decorrer da partida. Os acréscimos levaram a partida aos 50 minutos. Em uma distância longa, Camilo marcou o gol em uma cobrança de falta no último lance de ataque colorado. 1 a 0. O êxtase.

O camisa 21 ainda apareceu em outros jogos naquele ano. Foi irregular. Não teve um momento em que despontou. O ostracismo, contudo, chegou no início desse ano. Camilo, junto com Jonatan Álvez, ficou de fora da lista inicial do Campeonato Gaúcho. Os dois entraram no final da primeira fase, mas enquanto todos já suavam pelos gramados gaúchos, os dois foram deixados de lado. Curiosamente ambos marcaram na vitória contra o Caxias, no Estádio Centenário – esse, então, o outro gol do 21 pelo colorado.

Camilo, segundo relatos dos atletas, sempre foi muito querido no vestiário colorado. O jogador está deixando o Internacional e acertando retorno com a Chapecoense, clube que já defendeu em outro momento da carreira.

Na memória recente dos colorados, Camilo se torna um dos vilões da derrota nos pênaltis para o Grêmio, na final do Campeonato Gaúcho. O jogador foi um dos 3 que erraram – ele, Nico López e Victor Cuesta -, mas os outros dois têm um saldo com a torcida.

Querendo ou não, Camilo foi um dos responsáveis pelo retorno colorado à Série A. Poderia ter entregado mais do que fez, mas seu nome está marcado na história daquele plantel. Não é uma saída que me deixa triste, contudo. Desejo a Camilo o melhor, que consiga jogar seu futebol nos gramados catarinenses.


Comentários
Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar Aceitar Ler mais