Medeiros explica encontro com Bolsonaro e rebate críticas: “Aqueles que não entendem não estão preparados para ocupar a cadeira de presidente do clube”

Foto: Divulgação 

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

O Internacional enfrenta o Caxias na Serra Gaúcha neste domingo, às 16 horas, em partida válida pela ida da semifinal do Campeonato Gaúcho. Antes do confronto, o presidente Marcelo Medeiros falou aos jornalistas na chegada do Inter ao estádio do adversário.


O mandatário começou comentando a próxima semana, quando o Inter, em casa, enfrenta o River Plate pela Libertadores podendo garantir vaga na próxima fase da Libertadores.


“A próxima semana será uma das mais importantes da história recente do Inter”, disse. 


Sobre a utilização de um time reserva no jogo de logo mais, Medeiros disse:


“Todos os jogadores que estão no nosso grupo são atletas da nossa confiança. É uma questão de planejamento. O Inter está valorizando seu grupo. Nós vamos entrar para ganhar hoje. Ninguém combinou conosco para perder a partida”.


Porém, mesmo que vá com time alternativo contra o Caxias, o mandatário afirmou que o clube trata das competições de forma igual. 


“Estamos tratando as duas competições, Gauchão e Libertadores, com toda seriedade”.


Sobre o encontro com Bolsonaro, na sexta-feira, Medeiros lembrou que outros presidentes também receberam camisa do Inter. 


“O clube já fez esse gesto de receber presidentes da república democraticamente eleitos em muitas gestões. O Inter é um clube apartidário e agnóstico”, disse. 


“A pauta da nossa visita em Brasília era um encontro com um chefe da casa civil Onyx Lorenzoni, quando sabemos que o presidente iria nos receber. Aí levamos uma camisa para presenteá-lo. Conversa que durou 15 minutos”, seguiu Medeiros. 


O dirigente lembrou, também, que a visita serviu para informar Bolsonaro que o estádio do Inter não foi remodelado com recursos públicos. 



(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

“Queria deixar claro para o torcedor colorado que o encontro com o presidente da república foi também para ele saber que o Beira-Rio é um dos raros estádios da Copa que foi remodelado sem recursos públicos. Está totalmente quitado”.


Para finalizar, comentou a postagem do segundo maior movimento político do Inter, que foi contra a entrega da camisa ao Presidente da República. 


“O Inter é um clube apartidário. Tivemos o encontro com o ministro da Casa Civil, e a oportunidade de encontrar com o presidente Bolsonaro. Aqueles que não entendem, não estão preparados para ocupar a cadeira de presidente do clube”.


Comentários
Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar Aceitar Ler mais