Herick Alves: Obrigado por me orgulhar, Inter!

Desculpem a demora, mas eu preciso falar do que aconteceu quarta-feira. Depois de quase 4 anos, a Libertadores voltou ao Beira-Rio, voltou para os braços do povo que a conquistou duas vezes. Foram mais de 45 mil pessoas para matar a saudade de quem tanto amamos. O adversário não era badalado, não era temido, mas era Libertadores, meu amigo. Na Libertadores todo jogo é uma guerra. Na semana do jogo contra o Alianza Lima, Odair Hellmann decidiu fazer treino fechado, para que nós ficássemos ainda mais ansiosos. Patrick, Nonato ou D’Alessandro? Sobis ou Pedro Lucas? Iago ou Uendel? O torcedor tava cheio de dúvidas, com medo de algo dar errado. Quem conhece o Inter sabe que ele adora aprontar bem na frente da sua torcida. A Série B mostrou isso. Estádio lotado e jogo “fácil” são quase sempre sinônimos de tropeço Colorado. Mas quarta era um dia especial, era o dia do Inter. Na terça-feira de tarde, um camisa 7 decidiu pro time dele na Champions League. Na quarta-feira, um camisa 7 decidiu pro Inter, na Libertadores. Nico López ou Cristiano Ronaldo? Só o tempo dirá quem é melhor. O uruguaio tava “endiabrado”, como disse o narrador Marco de Vargas. Nico López domina, puxa pra perna e esquerda e o tempo para. O torcedor prende a respiração. O grito de gol sobe pela garganta. Os adversários já temem pelo pior. Correr para o abraço é questão de tempo. Nico López finaliza, a bola vai em direção ao gol. Segundos viram horas até que a bola estufe a rede adversária. Mas lá foi ela, como um torpedo, morreu no fundo do gol. Duas vezes. Numa delas, com ajuda do zagueirão, mas é preciso ter sorte para ser campeão. Nico foi o responsável por fazer o Beira-Rio estremecer completamente naquela noite. Lá atrás, Marcelo Lomba salvou quando foi preciso. E quando ele não salva, né?
Que noite maravilhosa em Porto Alegre. Mostramos para a América que voltamos. Mostramos que podemos ficar quanto tempo for afastados, mas que voltaremos com tudo. Continuamos ensinando que não se deve duvidar de quem construiu um estádio em cima das águas de um rio. Vamos ser campeões? Não sei. Eu tô empolgado? Com certeza.

Obrigado por me orgulhar, Inter. Eu te amo!


Comentários
Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar Aceitar Ler mais