Portal informa que ex-vice do Inter recebeu dinheiro na negociação de pelo menos quatro jogadores

Foto: Divulgação 



O portal GauchaZH trouxe mais informações sobre as investigações do Ministério Público quanto à gestão do Inter em 2015 a 2016. Os novos detalhes confirmam ainda mais a participação do ex-vice-presidente de futebol Carlos Pellegrini em negócios com empresários como Rogério Braun, Fernando Otto e Giuliano Bertolucci – em todos recebeu repasse de valores, somando R$ 94 mil.


O dirigente, segundo a matéria do GaúchaZH, recebeu dinheiro em pelo menos quatro negociações: A contratação do zagueiro Réver, a renovação com o lateral-direito Cláudio Winck, a venda do goleiro Alisson para Roma, da Itália, e a contratação do atacante Ariel.


(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Na primeira negociação, em março de 2015, o dirigente contratou o zagueiro Réver, que na época atuava com a camisa do Atlético Mineiro. Segundo a reportagem, Pellegrini  recebeu R$ 19 mil pela sua vinda. 


Na segunda, o dirigente prorrogou o contrato do lateral-direito Cláudio Winck por três anos. Nessa negociação, que foi concluída em abril de 2015, Pellegrini recebeu R$ 20 mil. 


A terceira negociação onde o dirigente aparece recebendo valores foi na venda do goleiro Alisson ao Roma, da Itália. Já em 2016, após a disputa dos estaduais, o clube gaúcho acabou confirmando a saída do atual goleiro da seleção brasileira. Na negociação, Pellegrini teria recebido mais R$ 20 mil. 


(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

A última é a contratação do atacante Ariel, em 20 de junho de 2016, onde, segundo o GauchaZH, o dirigente teria levado R$ 35 mil. O jogador foi contratado junto ao Portland Timbers (EUA). 


Aqui o link da matéria do GauchaZH


Comentários
Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar Aceitar Ler mais