Publicidade!

Lara Vantzen Kempfer: A superstição e o sonho

Foto: Divulgação / Inter 

Manto Colorado do centenário vestido, lado direito da cama, TV na função futebol, volume da TV no 40, na TV paga 7. O jogo começa, “VAMO INTER” no twitter, beijo o escudo do peito, beijo o escudo tatuado no braço, toco com a mão esquerda na mão direita da minha mãe e a emoção toma conta. Essa é a minha superstição em todos os jogos, se atrasa uma coisa, já começo a ficar paranoica. Cada torcedor tem seu jeito de torcer, de acreditar, gritar e sua superstição, se você acha que não tem, começa a reparar como você assiste ao jogo, se escolhe sempre a mesma camiseta ou se tem uma para cada tipo de jogo ou outras coisas.

Tchau zica, esse ano o Inter está dando tchau para tudo que a imprensa diz que “tantos anos ou jogos sem ganhar aqui ou lá”. Emendamos uma sequência invicta, a melhor do campeonato. Perdemos, mas não sentimos o impacto, vencemos e vencemos, estamos em terceiro.

Torcedor, não é se iludir, é sonhar mesmo. Está permitido sonhar como antigamente, está permitido sonhar com jogadores, gols e campanha. Nos deixem sonhar Odair, elenco e direção. Estaremos sempre com vocês.

Em algum texto do começo do ano, me recordo de ter dito que está na hora de escutarmos o hino tocar na TV novamente ou de sermos respeitados como antes, mas quer saber de uma coisa torcedor? Quietinho estamos indo longe e sonhando cada vez mais, imprensa começa a falar, mas continua com o foco no rival, que continuem assim, pois quando chegarmos, vai ser tarde para apostarem no colorado.

Continue com a tua superstição torcedor, continue apoiando, vestindo o manto mesmo quando todos dizem que é só uma “fase”, estamos chegando e tu pode sonhar, pode ficar de bom humor, pode bater no peito e gritar que nunca abandonou.
Lara Vantzen Kempfer: A superstição e o sonho Lara Vantzen Kempfer: A superstição e o sonho Reviewed by Lara Vantzen on agosto 07, 2018 Rating: 5
Comentários
0 Comentários