Publicidade!

Em entrevista, William diz que sempre ‘honrou’ a camisa do Inter e revela má relação com a antiga gestão: “Não foi legal”

Foto: Divulgação / Wolfsburg 


O lateral-direito William concedeu entrevista para o portal Globo Esporte e falou sobre a vida na Alemanha. O jogador foi negociado pelo Inter com o Wolfsburg no começo da temporada de 2017. 

A negociação para sua saída do Beira-Rio rendeu ao colorado cerca de 4,5 milhões de euros. Antes, porém, às partes conversaram para que se chegasse a um acordo e o seu contrato, com final no começo deste ano, fosse renovado. 

No entanto, o jogador e seus representantes não aceitaram a investida da direção do Inter. Na época, inclusive, William lançou nota via assessoria de imprensa, afirmando que tinha o desejo de atuar no futebol europeu. 


No bate papo com os colegas do Globo, o lateral começou falando sobre a vida na Alemanha. 


“Boa demais, principalmente agora que faz calor, adoro o Sol . Mas quando está muito quente, pelos 35ºC, é difícil, as casas não são muito preparadas. O inverno é muito frio, as residências são preparadas para isso. Ano passado, fez -16ºC, com neve todo dia. Caiu muita neve e minha esposa adora. A gente parecia criança”, disse, para emendar sobre a adaptação ao time alemão:

 "Estou me sentindo 100%. Quando cheguei foi difícil a adaptação. Mas esse ano é como se eu conhecesse os jogadores há muito tempo. Faço aula de alemão duas vezes por semana. A língua é difícil, mas estou aprendendo. Antes era mais no gestual. Tem o pessoal que fala espanhol, eles me traduziam as coisas. No Inter, eu passava muito tempo com os gringos, como D'Alessandro, Nico (López). Mesmo não falando tanto, eu escutava muito e minha cabeça acostumou com o espanhol".

Após, comentou sobre as metas para a atual temporada. A ideia de William é buscar a Seleção Brasileira. 

“No clube , a meta é fazer uma grande temporada, tentar conquistar algo maior, na parte de cima da tabela e buscar o título da copa. Pessoalmente, quero trabalhar forte para buscar a Seleção, ganhar uma chance. Meu sonho começou nas Olimpíadas, quero continuá-lo. Esse é o momento e tentar fazer uma grande temporada. Já fui um dos três destaques do mês de abril (no campeonato), o que é bem difícil”.

O ala também disse que segue acompanhando o colorado. Lembrou que assistiu a partida da equipe gaúcha contra o Corinthians, quando Rossi fez o gol do Inter no final, sacramentando 2 a 1. 

“Quando fui aqui, nas férias, fui no clube, assisti ao jogo com o Corinthians no Beira-Rio. Tenho amigos aí, não só jogadores. Sempre que puder, vou passar aqui. Consegui colocar canais brasileiros na minha televisão aqui. Estou sempre acompanhando, está em grande momento. Acho que vai brigar pelo título”.

Sobre a saída do Inter, o jogador lembrou que sempre honrou a camisa vermelha, mas que a negociação com a antiga gestão (para renovação) foi bastante conturbada. 

"Quando fiquei um tempo afastado foi um momento difícil para mim. Um clube que comecei, um carinho que recebi pelo Inter. Sabia que ia conseguir ajudar de novo. Dei meu máximo todos os jogos. Não teve um jogo que não dei meu máximo. Sou fã de todos os jogadores, sou colorado. Sempre honrei a camisa. Teve uma proposta e começou a negociação. A outra diretoria tentou a renovação, mas não é legal falar porque já saíram. As coisas que aconteceram com o outro presidente. Não foi legal".


Para finalizar a entrevista, elegeu Diego Aguirre como principal treinador com quem trabalhou. 


“Diego Aguirre foi um cara que eu gostei muito. Foi como se fosse um pai, conversava muito com a gente. É um técnico que os jogadores gostam, é muito sincero. Aquilo acabou formando muitos jogadores. A comissão técnica que é do Inter, o Odair, o Volpe (André Volpe, auxiliar de preparação física), Carravetta (Élio Carravetta, coordenador de performance). São áreas que sempre ajudaram bastante e ajudaram muito”. 
Em entrevista, William diz que sempre ‘honrou’ a camisa do Inter e revela má relação com a antiga gestão: “Não foi legal” Em entrevista, William diz que sempre ‘honrou’ a camisa do Inter e revela má relação com a antiga gestão: “Não foi legal” Reviewed by Revista on agosto 22, 2018 Rating: 5
Comentários
0 Comentários