Publicidade!

Helena Oliveira: Como as estrelas já passaram pelo Beira-Rio podem ajudar na conquista do Hexa

Foto: Divulgação / Seleção Brasileira 

COPA DO MUNDO: Como as estrelas já passaram pelo Beira-rio podem ajudar na conquista do Hexa 

Começou a Copa do Mundo da Rússia. A seleção brasileira estreia na competição neste domingo (17) contra a Suíça em Rostov, às 15h (horário de Brasília). As outras equipes que fecham o grupo E da Copa do Mundo são Sérvia e Costa Rica, que também se enfrentam no domingo (17), porém às 9h (horário de Brasília) em Samara. 

Dentre os convocados que receberam a confiança do técnico Tite estão três craques que já passaram pelo Beira-rio. São eles: o meia Fred, o atacante Taison e, mais recentemente, o goleiro Alisson. Saiba, a seguir, quem são esses jogadores e de que forma cada um deles pode ajudar a seleção brasileira na conquista do tão sonhado hexacampeonato mundial:

GOLEIRO ALISSON

Alisson Becker é gaúcho de Novo Hamburgo, tem 25 anos e desde 2009 é jogador da seleção brasileira. O começo da sua carreira foi no Internacional aos oito anos de idade. 

“Sou colorado. Cresci aqui dentro. Entrei na escolinha e o meu irmão já estava na base. Vinha assistir aos treinos com meus pais. Com sete anos já estava no Beira-Rio. A maior parte da minha vida passei aqui dentro. É algo gratificante para minha família e a mim representar o Inter, a torcida.”

O irmão do também goleiro Muriel, ex-Inter, atualmente no Belenenses de Portugal, começou a atuar como titular no clube gaúcho no Campeonato Brasileiro de 2014. Em 2016 foi sondado pela Roma para onde foi vendido por €7,5 milhões, e saiu do colorado após disputar 101 partidas. 

Pelo clube italiano, Alisson foi inicialmente reserva do goleiro Szczesny, e passou a ser titular quando o polonês foi negociado com a Juventus. Desde então cresceu com atuações cada vez mais seguras que levaram o clube italiano às semifinais da Liga dos Campeões deste ano. Sua ascensão despertou o interesse do Real Madrid, que recentemente chegou a um acordo para sua contratação por €75 milhões. Pela Roma o jogador atuou em 64 partidas. 

Pela seleção brasileira, Alisson participou como goleiro da seleção sub-17 que venceu a Copa Sendai e o Torneio Internacional de Toulon. A primeira oportunidade na seleção principal veio em 2015, quando estreou como titular contra a Venezuela pelas eliminatórias da Copa do Mundo. Nas outras duas convocações para os jogos contra Argentina e Peru, e em 2016 para a Copa América, Alisson foi novamente chamado. O goleiro já atuou em 26 partidas e sofreu 12 gols como arqueiro brasileiro.

CONCORRÊNCIA

Os outros dois goleiros convocados por Tite são Ederson, do Manchester City, e Cássio do Corinthians. O goleiro do time inglês é muito bom defensor de pênaltis, sai muito bem com a bola nos pés e vem fazendo ótimas atuações, mas jogou apenas uma vez pela seleção brasileira em um amistoso contra o Chile. Por isso, não deve ameaçar a titularidade de Alisson. Mesmo assim, é um ótimo nome para representar o gol da seleção. Já Cássio ficou de fora da convocação para os últimos amistosos contra Rússia e Alemanha em março deste ano, mas mesmo assim foi confirmado entre os convocados. Sob o comando de Tite, foi chamado três vezes e disputou um jogo.

MEIA FRED

Frederico Rodrigues Santos tem 25 anos e é mineiro de Belo Horizonte. O meia defendeu o Internacional em 2012 e 2013, quando foi contratado pelo Shakhtar Donetsk e permaneceu até este ano. Recentemente foi anunciado pelo Manchester United. 

Fred começou nas categorias de base do Atlético-MG em 2003 e chegou ao Inter ainda menino em 2009. Em 2012 jogou partidas do Campeonato Gaúcho pela equipe principal, conquistando o título naquele ano e no seguinte. Com a camisa colorada, o jogador atuou em 55 jogos e fez 8 gols. 

O jogador foi levado pelo Shakhtar Donetsk em junho de 2013, onde suas atuações chamaram a atenção do então técnico da seleção brasileira, o tetracampeão mundial Dunga. Pelo clube ucraniano, foram 155 partidas disputadas e 16 gols marcados. O atleta foi campeão do campeonato nacional em todas as temporadas que disputou, além da Copa da Ucrânia de 2015 a 2018, e da Supercopa da Ucrânia de 2013 a 2017. 

Pela seleção brasileira, Fred foi chamado pela primeira vez para substituir Rômulo, que foi cortado para os amistosos de 2014, fazendo sua estréia em novembro daquele ano contra a Turquia. Em 2015 disputou a Copa América também em substituição a Luiz Gustavo, cortado por lesão. Foram 8 jogos na equipe principal, sem nenhum gol marcado. 

Durante a competição, o atleta foi pego no exame antidoping por uso de diuréticos e ficou suspenso pela FIFA até junho de 2016. O jogador foi convocado dois dias depois do fim da suspensão para disputar as Olimpíadas do Rio de Janeiro, mas o Shakhtar não o liberou. 

Em um treino com bola da seleção brasileira em Londres no dia 7 de junho, Fred foi atingido por uma forte pancada em uma lance envolvendo o jogador Casemiro e virou dúvida quanto à sua participação na Copa do Mundo. Felizmente, o jogador vem se recuperando e viajou com a delegação para Rostov, onde a seleção encara o primeiro jogo do torneio contra a Suíça. Sua presença na partida e no banco de reservas vai ser avaliada após o treino de sábado (16), último antes do jogo de estreia.  

Pelo Shakhtar Fred atua como segundo volante, no 4-2-3-1 de Paulo Fonseca ao lado de Stepanenko. Auxilia na saída da defesa e apoia na construção por dentro. Como características de jogo, Fred possui técnica e velocidade. Apoia muito bem no ataque, mas pisa pouco na área adversária. Mesmo jogando em uma zona de alta pressão de jogo, compensa a falta de força nos duelos físicos com velocidade nos movimentos sem bola, chegando rapidamente nas jogadas. Auxilia na saída de bola e faz passes longos em diagonal com qualidade, acionando bem as laterais. 

CONCORRÊNCIA

Além de Fred, os outros meias convocados por Tite foram: Casemiro (Real Madrid), Philippe Coutinho e Paulinho (Barcelona), Fernandinho (Manchester City),  Renato Augusto (Beijing Guoan) e Willian (Chelsea). Fred está apto a desempenhar tanto a função de Casemiro (1º volante) quanto a de Paulinho (2º), mesmo com características diferentes. Fred possui menos capacidade de combate físico que Casemiro, mas ganha em qualidade e na distribuição de jogadas. Já Paulinho invade mais a área ofensiva, mas Fred cria mais jogadas.  

ATACANTE TAISON

Taison Barcelos Freda é um pelotense de 30 anos que atua pela ponta -esquerda do ataque. Após passagens rápidas pela base do Brasil de Pelotas, foi destaque no Estadual Juvenil jogando pelo Progresso, chamando a atenção do Internacional, para onde foi levado em 2004. Jogou entre os juvenis até 2007. Em 2008 estreou como titular no clube gaúcho, se destacando por seus gols, velocidade, habilidade e identificação com a torcida. Terminou o campeonato gaúcho e a Copa do Brasil daquele ano como artilheiro. Em 2008 trouxe com o Internacional o primeiro título da Copa Sul-Americana para um clube brasileiro. Em 2010 foi uma das peças fundamentais do time colorado na conquista da Libertadores da América. Pelo Inter o jogador atuou em 138 jogos e marcou 35 gols.

Suas boas atuações despertaram o mercado europeu, e o jogador foi vendido para o Metalist da Ucrânia por R$ 13,4 milhões. Em 2011 recebeu o prêmio de melhor contratação do futebol ucraniano. Em 2013 o Shakhtar levou o jogador por €15 milhões, passando a ser parceiro de time do meia Fred. No Metalist foram 83 jogos e 20 gols, enquanto que pelo Shakhtar já são 202 jogos e 36 gols. 

A primeira convocação para a seleção brasileira veio em 2016 pelo técnico Tite. O jogador atuou nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018. Desde então foram 8 jogos com a camisa brasileira, e 1 gol marcado.  
Suas últimas temporadas têm sido as melhores da sua carreira, fazendo com que o técnico do Shakhtar, Paulo Fonseca, o nomeasse capitão da equipe. Taison realiza muito bem a criação de jogadas partindo do corredor esquerdo para o meio do campo, ou mesmo atuando somente por dentro. Além da velocidade com e sem bola, o jogador finaliza bem de longa distância e tem ótima visão de jogo. 

CONCORRÊNCIA

Pela seleção brasileira deve figurar no banco de reservas, pois as outras opções convocadas pelo técnico Tite são: Neymar (PSG), Gabriel Jesus (Manchester City), Firmino (Liverpool) e Douglas Costa (Juventus), sendo os três primeiros os prováveis titulares. Por ser um meia polivalente que pode fazer todas as funções do meio pra frente, oferece várias opções para o técnico brasileiro. Se jogar aberto pela esquerda, pode substituir Neymar fazendo jogadas diagonais com recomposição e intensidade sem a bola. Nessa posição, costuma arriscar bem de fora da área. Se aberto pela direita, Taison aumenta a velocidade de transições por corredor, indo até a linha de fundo. Se atuar pelo meio, aparece vez ou outra pelos corredores fazendo sobreposições de jogadas. 
Helena Oliveira: Como as estrelas já passaram pelo Beira-Rio podem ajudar na conquista do Hexa Helena Oliveira: Como as estrelas já passaram pelo Beira-Rio podem ajudar na conquista do Hexa Reviewed by Revista on junho 16, 2018 Rating: 5
Comentários
0 Comentários