Publicidade!

Atacante criado na base diz que dá preferência por defender o Inter quando retornar da Europa: “Minha família toda é colorada"

Foto: Divulgação / Spartack Moscou 

O atacante Luiz Adriano, ex-Inter, e atualmente no Spartak Moscou, da Rússia, concedeu entrevista para rádio Grenal na noite desta sexta-feira. E o jogador começou falando sobre a temporada na Europa, a qual disse ter sido muito boa. 

"A temporada foi muito boa para mim, joguei todas as partidas e em alto nível, atuando na Liga dos Campeões e Liga Europa". 


Após, fez uma análise sobre o Campeonato Russo e Ucraniano. "O Campeonato Russo está muito mais forte do que o Campeonato Ucraniano, com muitas equipes disputando o título. Em algumas partidas, viajamos até 8 horas, passando pelos fusos da Rússia". 


Questionado pela reportagem da rádio sobre a rivalidade entre os jogadores da dupla grenal que atuam no Spartak, o atacante Campeão do Mundo pelo Inter disse que existe, mas que é saudável. 

"A rivalidade sempre tem, ainda mais que os 2 (Fernando e Pedro Rocha) jogaram no Grêmio. A resenha e a corneta sempre vão existir, pois se trata de Gre-Nal, mas sempre saudáveis". 

Fez uma análise da contratação do atacante Pedro Rocha, que antes defendia o Grêmio e foi negociado com o futebol russo por 12 milhões de euros. 

"Uma experiência boa, ele (Pedro Rocha) vem se adaptando muito bem, mas falta a questão das oportunidades para ter ritmo de jogo. Não pode ter cobrança alta, atuando 10 ou 15 minutos. Pelos treinos, tem qualidade para ser titular". 

Sobre o Inter, Luiz Adriano afirmou que tem acompanhado a equipe Gaúcha sempre que pode, afirmando que o time de Odair Hellmann vem crescendo no Campeonato Brasileiro. 

"Dá para acompanhar, sim, não tenho dificuldades para assistir os jogos do Inter, dependendo do horário. O Inter está bem, está crescendo no Brasileiro e tem 3 vitórias seguidas". 

Sobre um possível retorno ao futebol brasileiro, o atacante lembrou que tem contrato por um longo tempo com o Spartak Moscou, mas quando retornar a preferência será sempre do Inter. 


"Ainda tenho 3 anos de contrato, então não parei para pensar em um retorno ao Brasil. Claro, a preferência é do Inter, minha família toda é colorada". 


Questionado sobre as convocações de Taison e Fred para a Copa do Mundo, o ex-jogador do Inter disse que está muito feliz. Também afirmou que existe um preconceito pelos dois jogadores com passagem pelo Inter atuarem no futebol ucraniano. 

"Tenho contato com eles, sim. Fico muito feliz por ele (Taison), Fred, Willian e Fernandinho terem sido convocados. O Fred e Taison foram jogadores decisivos na Champions League, pelo Shakhtar. Não podemos dizer que não têm qualidade para estar na Seleção. É apenas preconceito por jogarem na Ucrânia".
Atacante criado na base diz que dá preferência por defender o Inter quando retornar da Europa: “Minha família toda é colorada" Atacante criado na base diz que dá preferência por defender o Inter quando retornar da Europa: “Minha família toda é colorada" Reviewed by Revista on junho 01, 2018 Rating: 5
Comentários
0 Comentários